A importância do descanso ativo

Por André Lima

Parte essencial da evolução física de atletas de elite ou amadores, o descanso é muitas vezes negligenciado por uma boa parte deste público. Um velho paradigma que se expõe como justificativa é de que os treinos de baixa intensidade, ou até mesmo ficar sem treinar, podem provocar um declínio na condição física, contudo diversos estudos já comprovaram que os maiores ganhos fisiológicos ocorrem durante o descanso, que é quando o corpo restabelece suas reservas energéticas, condição hormonal, reparação muscular, dentre outras adaptações, que possibilitam uma evolução física de forma saudável. A este fenômeno é dado o nome de Supercompensação.

Os treinos regenerativos que compõem a rotina de periodização de atletas desc-ativo-2são importantes aliados para que este fenômeno ocorra. Há de se ressaltar que este tipo de treino, também chamado de descanso ativo, se caracteriza pela baixa intensidade, com pouco ou nenhum impacto. Para corredores, os exemplos de treinos regenerativos podem ser uma sessão de caminhada, ou até mesmo outros esportes como a musculação, natação, ciclismo, dentre outros, sempre com intensidade reduzida. Contudo, ainda para algumas pessoas, o fazer nada pode ser a melhor forma de se recuperar, isso se deve a individualidade de cada corredor, considerando-se as diferenças metabólicas e fisiológicas entre as pessoas. Por isso, a orientação de um profissional é sempre a melhor recomendação a seguir.

desc-ativo-1

Outro benefício crucial do treino regenerativo é a prevenção de lesões, pois permite-se, de maneira saudável, que sistemas importantes como o músculo esquelético, cardiovascular, imunológico e até psicológico, se recuperem a ponto de possibilitar uma nova sessão intensa de treinos.

Vale destacar um fator intimamente ligado ao descanso: o sono.desc-ativo-3

Segundo o Colégio Americano de Medicina do Esporte, a recomendação para atletas do dia-a-dia é que o tempo de sono seja de pelo menos 8 horas, contudo, mais importante que a quantidade de horas, é garantir a sua qualidade. Uma noite bem dormida, atravessando todos os ciclos de sono (REM e não-REM), possibilita ao corpo a liberação de hormônios essenciais para a recuperação plena do organismo de quebra garante um melhor funcionamento nos treinos e em todas as suas atividades diárias.

Sem dar a atenção devida a estes aspectos, os atletas podem atingir níveis altíssimos de fadiga, deixando-lhes mais suscetíveis a lesões e comprometimento do organismo como um todo, um problema conhecido como Overtraining. Há vários sintomas que indicam a possibilidade de Overtraining: distúrbios do sono, problemas com apetite, irritabilidade, alterações menstruais, retardamento na recuperação pós-treino, dentre outros. Um grande erro nestas situações é o uso indiscriminado de medicamentos ou suplementações, sem orientação profissional, que mascaram a percepção de tais fatores, dando a falsa sensação de que o atleta estaria apto para a prática normal de atividades físicas. Portanto, ao surgimento de qualquer um destes sintomas durante uma grande sequência de treinos e/ou provas intensas e/ou de longa duração, a recomendação é sempre procurar a orientação de um profissional especializado.

1 ideia sobre “A importância do descanso ativo

  1. Boa André

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: