Eu Sou Lobo: Fernanda e Anatoli

  • Neste mês de maio vocês fizeram uma grande prova a Bertioga Maresias 75 km – Solo. Como foi realizar esta conquista juntos?

A prova na verdade começou bem antes da largada. Desde os primeiros preparativos, da escolha a dedo dos amigos que nos dariam o suporte, da definição do local da hospedagem, da retirada do kit e principalmente do planejamento de como faríamos a prova. Finalmente, o tão esperado dia chegou. A ansiedade a mil por hora, não pensávamos em mais nada, apenas em começar a correr e pôr em prática tudo o que planejamos.

A largada foi dada pontualmente as 5h45mim da manhã, no dia 21/05. Chegamos em cima da hora para a o início da prova. Ainda não havia amanhecido, o dia estava frio, chuvoso e logo saímos juntos para o primeiro trecho da prova.

Após os primeiros kms colocamos em prática todo nosso planejamento, tanto de corrida, como de hidratação e alimentação e aos poucos, fomos nos distanciando. A prova foi sensacional, passando por lindas praias do litoral norte de SP. A atmosfera da prova entre os corredores é contagiante.

IMG-20160522-WA0067

Em alguns trechos corríamos na praia atravessando riachos, pisando na água, enchendo os pés de areia ou por trilhas cheias de lama. Em outros, corríamos no acostamento da estrada. Atravessamos retas intermináveis, enfrentamos subidas extraordinárias seguidas de descidas insanas.

Nos encontramos por volta do KM 50, durante um posto de hidratação/alimentação e daí por diante corremos muito próximos um do outro. Ao final da subida da serra de Maresias nos juntamos para então terminarmos a prova. Os joelhos já não eram mais os mesmos do início da corrida, as pernas estavam ficando cansadas, os pés já doíam, mas o prazer em participar desta ultramaratona e estar tão próximo de completar o desafio foi maior que tudo.

Terminamos a descida da serra e logo entramos na areia inclinada e fofa da praia de Maresias para o km final, em que era possível avistar de longe o pórtico de chegada. Neste momento o corpo encontrou uma energia extra que não sei explicar de onde veio e assim intensificamos o nosso pace. Em seguida, começamos a ouvir a voz do locutor que deu mais uma energia para iniciarmos o sprint final e então avistamos nossos amigos do suporte dando aquele apoio para cruzarmos a tão desejada linha de chegada. Momento mágico que faz você ter certeza de que tudo o que você fez para estar ali valeu a pena.

  • Como foi a rotina em casa durante esses meses de treino e durante o ano?

Nossos treinos focados para a Ultra começaram em janeiro de 2016 e não foram nada fáceis devido aos nossos cansativos dias de trabalho, estudos, compromissos familiares, entre outros, mas levamos tudo numa boa.

Nossa rotina era incrível, cada um com sua planilha de dieta grudada com imas pelas laterais da geladeira e potes de suplementos que ocuparam toda a bancada da cozinha. Sempre depois das aulas, tarde da noite, ainda preparávamos os lanches para o dia seguinte. Fomos rígidos neste ponto, embora não abrimos mão do nosso vinho com chocolate a noite (que nossas nutricionistas não leiam esta parte da matéria).

Foram longas horas de treinos, na esteira, EV, Ibirapuera, na praia, nas ruas do bairro, incontáveis voltas no Celso Daniel com as distancias cada vez maiores, chegando ao longão de 50K, com um treininho leve de 8K e emendando com a Maratona de SP.

  • Contém um pouco da história de vocês na corrida: como e quando começaram? Quem estimulou o outro?

Sempre fomos adeptos ao esporte e nosso início nas corridas de rua foi por volta do ano de 2005. O Toli iniciou em provas de rua treinando por conta própria e eu iniciei treinando na TEM ESPORTES do Nova Petrópolis com o Rodrigo Lobo e o Enzo Amato. Neste ano, o Toli participou, entre outras, da 1ª edição da Maratona Bertioga Maresias em revezamento, onde pela primeira vez, ouvimos que um “louco” iria fazer o percurso sozinho.

Participamos de inúmeras provas de diversas distancias, dentre elas, as mais tradicionais, como do circuito Corpore, Yescom, Pão de Açúcar, Estações, etc. Em um ano chegamos a fazer mais de 30 provas!!!

Pensando em melhorar nosso rendimento e escapar das lesões (ora joelho, ora coluna, ora pé ou fascite, canelite), em 2012 entramos na Lobo Assessoria onde encontramos uma turma super animada que logo nos estimulou a encarar uma maratona. Para o Toli seria a segunda, mas para mim a primeira. O frio na barriga era grande, mas os treinos bem planejados e uma turma bem engajada, fizeram com que este medo, passasse a ser uma diversão. Fomos então para a Maratona do Rio de Janeiro em 2013. E que prova!! E que feriado maravilhoso tivemos. A partir daí iniciamos nossos maraturismos. Em janeiro de 2014 fomos para a Disney encarar o Desafio do Pateta, percorrendo 21K no sábado e 42K no domingo. Neste mesmo ano fizemos a Moutain Do na belíssima Praia do Rosa, em SC. Em 2015 embarcamos para França para mais uma corrida, agora a Maratona de Paris. Neste mesmo ano, novamente fomos com a Lobo para a Maratona do Rio, já planejando o desafio da Ultramaratona Bertioga Maresias.

  • Qual o próximo desafio do casal?

Próximo desafio? Quem sabe Bertioga Maresias – a volta, ou talvez, uma maratona combinada com nossas férias de início de ano? Ou mesmo uma corrida pelo ABC? Ainda não sabemos, estamos esperando o coração bater mais forte quando avistarmos uma.

Por enquanto, manter os treinos, se recuperar bem, curtir todas as memórias que tivemos e claro, continuarmos a tomar o nosso vinho e comer o nosso chocolate.

 

Marcado com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: