A importância do treinamento funcional para atletas de corrida de rua

Por Bianca Pian

O treinamento funcional consiste no controle neuromuscular ou estabilidade articular, contendo estratégias sensoriais simples e complexas que caracterizam um treinamento para pessoas iniciantes e avançadas. O corpo humano faz o controle postural de movimento para a realização dos exercícios de variação.

Desde que o ser humano manteve uma postura bípede, eles são desafiados a manter o equilíbrio estável sobre a ação de gravidade em uma pequena base de suporte. Assim, a capacidade biomotora desenvolvida nesse tipo de treino é a combinação entre força, velocidade, resistência, coordenação e flexibilidade que permitem e facilitam o corpo a lidar com estas questões. Por isso, o treinamento funcional é variado e integrado se aproximando cada vez mais da mecânica do movimento utilizado no esporte do atleta, neste caso, a corrida de rua.

Abaixo podemos observar como pode-se agrupar as capacidades físicas de forma integrada para atingir diversos objetivos:

  • Força-resistência muscular, força máxima, potência, velocidade máxima, agilidade
  • Resistência-resistência muscular, resistência de velocidade, resistência aeróbica e resistência anaeróbica
  • Coordenação-agilidade, mobilidade, coordenação perfeita
  • Flexibilidade-mobilidade, amplitude total dos movimentos
  • Equilíbrio-força muscular, resistência muscular, coordenação

Um estudo apontou que manter um exercício isolado “clássico” na musculação nem sempre atingirá uma resposta ao treino. No caso, as repetições, os intervalos entre as séries e a duração dos treinos devem ser aumentados, gradativamente, em virtude da adaptação às cargas de estímulo. Quanto maior a intensidade dos exercícios, maior será a necessidade de estímulos do Sistema Nervoso Central (SNC) para o fluxo de impulsos nervosos.

Outro estudo apontou que os exercícios pliométricos (salto vertical, no mesmo lugar; salto sobre plataforma e salto de profundidade)fazem trocas musculares e neurais para geração de agilidade com força e trazem benefícios para corredores como:

  • Força máxima no período de tempo mais curto possível;
  • Melhora da eficiência mecânica dos músculos;
  • Facilitação dos movimentos explosivos, como por exemplo, arrancar.

As lesões, neste tipo de capacidade, estão mais associadas à carga, à altura e às áreas de execução. Não são indicados para traumas não curados (muscular, articular e ligamentar), esportista que tiver o pé plano e início de treinamento (iniciantes). Geralmente utilizados no período pré-competitivo do atleta (antes de provas).

Então como devemos proceder com treino funcional? O termo “funcional” diz-se daquilo que é capaz de cumprir com eficiência seus fins utilitários; é utilizada também como adjetivo particular ou relativo às funções biológicas ou psíquicas. Esta proposta do treinamento funcional é justificada pela ampla possibilidade de aplicação e “transferência” dos efeitos deste tipo de treinamento para as “atividades da vida diária” (AVD).

Para atletas de corrida, faz-se útil e complementar ao treino através de benefícios como: fortalecimento muscular; aumento de resistência aeróbica e anaeróbica; estabilização dos movimentos; melhora na mobilidade das articulações; emagrecimento e precisão técnica.

Portanto, informe-se com um profissional da área ou seu treinador e inclua esse tipo de treino na sua rotina, adquirindo todos os benefícios adotados no texto de forma segura e individualizada.

1 ideia sobre “A importância do treinamento funcional para atletas de corrida de rua

  1. Treinamento funcional é fantástico para qualquer esporte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: