Perdeu a vontade de treinar? Cuidado, isso pode ser overtraining

Retirado do site webrun com a participação de Rodrigo Lobo.

Já ouviu falar sobre a síndrome de overtraining? Trata-se de um problema que ocorre quando o atleta faz mais exercícios do que seu corpo é capaz de se recuperar. Ao tentar melhorar o desempenho em treinamentos e provas, os corredores exageram no volume da atividade física sem ter o descanso adequado e escolhem uma dieta incorreta. Muitos corredores já ouviram falar disso, mas será que é comum alcançar esse pico de estresse? Sim. “Quando um atleta está com sintomas de overtraining alguns pontos ficam muito evidentes: a falta de vontade de fazer o treino e de alcançar sua meta e preguiça de treinar” explica Rodrigo Lobo, diretor técnico da Lobo Assessoria Esportiva.

As consequências, no entanto, não são apenas de ordem muscular, elas passam por problemas nas articulações que resultam em malefícios no sistema imunológico e no aspecto psicológico do corredor. “Obviamente este problema está atrelado a questão física, falta de sono e descanso. Dores em regiões especificas, como lombar, joelho, articulações, podem acontecer porque o corpo não teve o descanso que deveria”, acrescenta o treinador. “A musculatura fica dolorida constantemente porque o corpo não consegue remover o lactato, a substância que fica na musculatura pós treino. Alguns exames laboratoriais podem ajudar a identificar anemia e alguns distúrbios hormonais, vale a pena passar no médico para saber p que está acontecendo” reitera Lobo.

O melhor meio, portanto, de se evitar o overtraining é não permitindo que ele apareça. Além de não exagerar seus limites nas pistas, é importante descansar bem entre uma atividade e outra e manter uma alimentação balanceada. A alimentação equilibrada é fundamental: hidratação, ingestão de todo os grupos, individualizada para cada esporte e período de treinamento, se preocupando com os alimentos no pré-treino, durante e após (recuperação). Dietas restritivas, desequilibradas e com baixa ingestão de carboidratos agravam o overtraining. Se você está passando por isso nesse momento, Lobo explica o que você pode fazer para sair dessa: “Primeiro, recomendo procurar um professor de educação física, se já tiver um treinador converse como ele para refazer seu treino com uma carga menos pesada. Outro ponto é procurar um médico ou nutricionista para ajudar na parte da alimentação e fazer alguns exames para saber o que está errado com o seu organismo. Se a pessoa não quiser fazer nada disso, ela deve aprender a respeitar seu corpo, entender quando está gerando uma sobrecarga e diminuir o volume e intensidade de treino”, aconselha o treinador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: