Por que não se deve treinar com lesão?

Por Lucas Salia

Quem nunca sentiu algum trauma esportivo, estiramento, torsão, impacto ou outros, e continuou a prática esportiva já que o corpo estava quente. Esse pode ser um grande erro dependendo da gravidade do trauma.

Podemos dividir estes traumas ou lesões em dois grupos:

  • Macrotraumas: trauma com dor ou incapacidade imediata como fraturas, luxações, subluxações, entorses, distensões e contusões.
  • Microtraumas: lesão por esforço/movimento repetitivo, biomecânica incorreta, excesso de sobrecarga derivada do treinamento.

 

Decorrente de uma lesão teremos o processo inflamatório caracterizado pelo inchaço, vermelhidão e aumento da temperatura local. Isso acontece para que as células possam limpar e regenerar os tecidos lesionados. Essa fase dura da ocorrência da lesão até quatro dia após e é nessa hora que devemos ter cuidado.

O local ainda apresenta uma certa dor, porém, já está menos inflamado e muitos atletas acham que já podem a voltar a treinar normalmente, mas a lesão ainda está lá e quanto mais corremos geramos um micro trauma acima de um outro micro trauma, o que pode levar a uma lesão bem grande no final das contas, e o que você precisaria de apenas alguns dias para recuperar podem levar semanas ou meses.

Dessa forma, sempre que sentir algo, um trauma, no meio do treino, as vezes uma simples torção do pé, pare imediatamente, caminhe ou pegue uma condução se estiver longe de seus pertences ou casa, e procure um especialista para ver o que houve.

Na volta aos treinos esse processo precisa ser bem individualizado e controlado e a cada treino forneça um feedback ao seu treinador. Iniciando por um fortalecimento da região, ganho de flexibilidade, os treinos de corrida virão depois de forma leve e de menor volume, e de acordo com a lesão pode levar poucas ou muitas semanas, mas não se desespere. Por mais que próximo que a prova esteja, faça os treinos com calma e como indicado pelos especialistas que você irá se recuperar. Tentar ir um pouco a mais para “ver se dá”, pode tirar de vez você da prova ou objetivo principal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: