Entenda o que é a Rabdomiólise

Por André Lima

Que uma boa hidratação é essencial para a prática de qualquer atividade física, isso já não é segredo para nenhum atleta, seja ele profissional ou amador. Todavia, nos últimos tempos não tem sido raro ouvirmos falar da rabdomiólise, uma síndrome cuja causa tem íntima relação com a hidratação (combinada a outros fatores) e que, em princípio acreditava-se que atingia quase que exclusivamente, os praticantes de esportes de ultrarresistência ou ultraendurance (ex: Ultramaratonas, IronMan, etc.). Atualmente sabe-se que por seu aspecto multifatorial, a rabdomiólise pode acometer uma parcela muito maior de pessoas.

Segundo a Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte (SBME, 2011) a rabdomiólise pode ser consequência de diversas causas, como politraumas, crises convulsivas, alterações endócrinas, calor ou frio excessivo, consumo de remédios (principalmente os anti-inflamatórios, que diminuem a capacidade de filtragem dos rins), desequilíbrio hidroeletrolítico (desidratação ou hiponatremia), e por atividade muscular excessiva (em especial na ação excêntrica da musculatura – por exemplo, na corrida em descidas – onde há maior propensão à lesão). Todos estes fatores podem provocar na musculatura lesões sérias que podem levar à necrose (morte) da célula muscular.

A SBME explica que a rabdomiólise ocorre quando há a morte das células musculares, e entrada do conteúdo residual destas células (mioglobinas) na corrente sanguínea. A mioglobina é altamente tóxica para os rins e por isso, perde-se efetividade na filtragem do sangue, levando a um quadro de lesão e insuficiência renal aguda, que podem até mesmo levar o indivíduo a óbito.

Os principais sintomas de um quadro de rabdomiólise são fraqueza e dor muscular e também o escurecimento anormal da urina.

Monitorando sua urina

Os sintomas da rabdomiólise podem ser sentidos até cinco dias após a ocorrência de um de seus fatores, por isso, uma forma indireta de se avaliar o grau de severidade da doença, é através da cor de sua urina, conforme as recomendações da tabela abaixo:

Por isso, recomenda-se para prática de atividades físicas como a corrida ou triatlo, sempre seguir uma boa estratégia de hidratação (pelo menos 150 ml de água ou bebida esportiva a cada 15-20 minutos de atividade), respeitar os limites de seu corpo (distância e velocidade adequada com o seu nível de treinamento), evitar praticar atividade sob efeito de remédios anti-inflamatórios, aumentar a resistência muscular com um programa complementar de treinamento de força, e principalmente, na presença dos sintomas descritos, interromper a atividade e providenciar o socorro imediato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: