Você realiza treinamento preventivo?

Por Kaué Yub (Fisioterapeuta parceiro da Lobo)

O treinamento preventivo vem crescendo a cada ano, porém, ainda está longe do ideal. As pessoas buscam por objetivos competitivos e estéticos em academias e assessorias esportivas, e como o trabalho preventivo não é mensurável de primeiro momento, acaba sendo pouco utilizado ou até mesmo desprezado.

Esse treinamento deve sempre ser lembrado nas sessões semanais de exercícios ou, ao menos, ter uma devida importância dentro da periodização do treinamento. No entanto, você que não se lembrou deste tipo de treinamento, não se preocupe, ainda há tempo para realizá-los e ter êxito para sua próxima corrida, visto que muito deste trabalho demanda consciência corporal.

Valgo dinamicoCorredores sofrem bastante com lesões ao decorrer da vida devido a sobrecarga provocada pela caminhada ou corrida. Não que essas modalidades provoquem grandes impactos, mas quando expomos nosso corpo a impactos mesmo que de baixa intensidade por longos períodos, pode causar danos às articulações, fato que chamamos de Taxa de Força. Para que diminuam os impactos articulares e ósseos é fundamental realizar de forma regular o fortalecimento muscular, pois nossos músculos servem como amortecedores, auxiliando as articulações e assim prevenindo seu desgaste.

É bastante recorrente percebermos alterações biomecânicas em praticantes de atividades aeróbias, principalmente relacionadas a desequilíbrios de Pelve (“bacia”) e quadril, fato este que provoca desajustes mais a nível periférico podendo acarretar em dores nos joelhos, por exemplo. Uma destas alterações mais frequentes é o joelho que a cada passo realiza um valgo dinâmico (“entra”), ou seja, imaginando uma linha vertical que passe pelo quadril, joelho e tornozelo, de forma a alinhar essas 3 articulações, nota-se que ao pisar o joelho realiza um movimento interno, desajustando o movimento e gerando grande sobrecarga no menisco medial e nos ligamentos cruzado anterior e colateral medial que são estruturas do nosso joelho.

Para evitar esse tipo de déficit biomecânico, é necessário ativar um músculo que envolve o quadril chamado de Glúteo Médio, o qual realiza uma estabilização entre quadril e pelve, fazendo força contrária (abdução e rotação lateral do quadril) ao valgo gerado.

Outro músculo bastante importante quando falamos de Quadril caidoprevenção de instabilidade da coluna lombar é o Transverso do Abdômen, o qual “leva a cicatriz umbilical em direção à coluna”, ou seja, “abdômen para dentro”. Desta forma aumenta-se a pressão intra-abdominal formando um cilindro rígido, limitando a coluna vertebral de realizar micro movimentos, os quais são extremamente perigosos para nossa saúde vertebral.

Depois do exposto acima é possível ver como alguns músculos podem mudar muito nossa corrida, e não são só estes músculos que apresentam uma importante função. Dessa forma faz-se necessário incluir os trabalhos preventivos nas sessões de treinamento, e para isso procure sempre estar cercado de profissionais atentos e qualificados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: